Mais uma Opinião

Talvez porque seja mais conveniente e porque estejamos mal acostumados. É mais fácil acreditar que a ‘falha’ está apenas na pessoa, não também no contexto. Pessoas são rapidamente trocadas, já contextos são mais difíceis de mudar. Contudo, é bastante ingênuo – e talvez perversamente despolitizador – acreditar que pessoas adoecem mentalmente no trabalho apenas por sua própria culpa ou responsabilidade.

Nos últimos dias, escutei um episódio do podcast Viracasacas, que escuto quase semanalmente, com o tema “Neoliberalismo e transtornos mentais”, e o tema da individualização do adoecimento voltou a me incomodar. Na verdade, a discussão feita no episódio por Gabriel Divan, Felipe Abal e Caio Maximino, vai no sentido oposto, ou seja, busca problematizar e trazer à tona a conexão entre nossa organização política, social e econômica e o que chamamos de transtornos mentais. Recomendo que escutem. Inclusive, já indiquei alguns episódios deste e de outros podcasts em

Ver o post original 1.253 mais palavras