Relatório produzido pela Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina Norte Americana revelou que mais da metade das mulheres que atuam nessas áreas já sofreram algum tipo de assédio.

Para os que atuam intervindo sobre as relações e condições de trabalho, é uma pesquisa imprescindível para compreender não só um dos elementos estruturais do nosso mundo do trabalho atual – o machismo e as relações de poder -, como para refletir sobre a nossa própria experiência na academia.

Uma reportagem no jornal EL PAÍS traz alguns trechos do próprio relatório e de entrevistas com os autores. Recomendo.

Matéria: Maior relatório já feito sobre assédio sexual na ciência dos EUA revela um abuso sistemático

Dois infográficos disponíveis no site dão uma ideia geral dos resultados e análises trazidos pelo estudo:

Mais informações podem ser obtidas no site das Academias Nacionais de Ciência, Engenharia e Medicina.